Superintendência do Porto do Rio Grande estreita laços com Agência Nacional de Transportes Aquaviários

O superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, recebeu nesta sexta-feira (15), na sede da autarquia, o diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Francisval Mendes. O encontro debateu alguns assuntos de interesse de ambos os órgãos e serviu como um dos primeiros contatos de aproximação da Superintendência do Porto do Rio Grande com a agência reguladora. O diretor-presidente do Tecon Rio Grande, Paulo Bertinetti, esteve presente no encontro.

“Mostrar a realidade do Porto do Rio Grande é de extrema importância para que os gestores da Antaq possam visualizar no local um pouco do que está sendo executado e também da infraestrutura que possuímos aqui”, afirmou Fernando Estima. Para Francisval Mendes, “é surpreendente para nós, que vivemos em Brasília, dentro do tecnicismo forte, conhecermos uma estrutura como esta aqui de Rio Grande. Estivemos visitando terminais e hoje estamos conhecendo a estrutura física do Porto público, é realmente surpreendente”, disse.

Durante o encontro foram tratados diversos temas como o fortalecimento do sistema hidroviário e a consolidação de uma diretoria técnica para a Superintendência do Porto do Rio Grande. Francisval Mendes também conheceu o Tecon Rio Grande.

Estiveram presentes na reunião Laury Barcellos e Aluisio Sobreira (MercoShipping), Anderson de Oliveira e Eliseu Carvalho (Antaq), Alexandre Barreto (QGI Brasil) e Leonardo Maurano (Sagres). Da Superintendência do Porto do Rio Grande estavam acompanhando o encontro Claudio Oliveira (chefe do Porto de Pelotas), Cristiano Klinger (diretor de gestão, administrativo e financeiro), Eduardo Teixeira (diretor de infraestrutura e operações) e Gilberto Cunha (chefe de gabinete).

Deputado Luiz Henrique Viana visita SUPRG

Fernando Estima também esteve com o deputado estadual Luiz Henrique Viana nesta sexta-feira (15). Na sede da autarquia portuária, o deputado recebeu informações sobre a capacidade instalada no complexo portuário, os recordes de movimentação obtidos nos últimos anos e os principais gargalos regionais para o desenvolvimento do complexo portuário.

“Os números do Porto do Rio Grande são os da produção gaúcha das mais diversas regiões. Conhecer todo esse processo é necessário para que as defesas dos interesses do Estado aconteçam de forma efetiva”, comentou Estima.

Fonte: Governo do RS

Conteúdo Relacionado